7 jogos fantásticos da Argentina em fases finais da Copa América

7 jogos fantásticos da Argentina em fases finais da Copa América

A Argentina é uma das seleções de futebol que mais longe tem chegado nas fases finais da Copa América. Desde que a competição passou a ser dividida em fase de grupos e eliminatórias - Copa América de 1993 - que os argentinos têm feito jogos, simplesmente, espetaculares. Relembre 7 jogos fantásticos da Argentina em fases finais da Copa América e delicie-se com alguns resultados surpreendentes.

1. Argentina - Peru (4-0) - quartos de final Copa América 2007

Um dos jogos mais marcantes da fase final da Copa América de 2007 foi a partida que opôs a seleção da Argentina à seleção do Peru. Os argentinos, nos quartos de final da prova, golearam os peruanos por quatro bolas a zero, graças aos golos de Juan Román Riquelme (2), Lionel Messi e Javier Mascherano e avançaram para a próxima fase da prova com a moral bem em cima.

2. México - Argentina (0-3) - meias finais Copa América 2007

Nas meias finais da edição de 2007, disputada na Venezuela, a seleção da Argentina venceu a sua congénere do México por três bolas a zero. Os golos foram apontados por Gabriel Heinze, Lionel Messi e Juan Román Riquelme e colocaram a Argentina no derradeiro jogo da competição (final), depois de terem atingido a final na edição anterior.

3. Peru - Argentina (0-1) - quartos de final Copa América 2004

Os quartos de final da Copa América de 2004 ficaram marcados pelo embate entre a seleção do Peru e a seleção da Argentina. Os argentinos venceram os peruanos por uma bola a zero, graças ao golo de Carlos Tévez, golo esse que fez crescer uma onda de entusiasmo e de excitação à volta do restante percurso da seleção alvi celeste.

4. Argentina - Colômbia (3-0) - meias finais Copa América 2004

A Copa América de 2004 foi disputada no Peru e, nas meias finais da competição, mostrou uma seleção da Argentina com uma fome de bola impressionante. Os argentinos “despacharam” os colombianos por três bolas a zero, graças aos golos de Carlos Tévez, Lucho González e Juan Pablo Sorín, num jogo memorável para todos os adeptos e simpatizantes argentinos.

5. Brasil - Argentina (1-1;5-6 g.p.) - quartos de final Copa América 1993

A Copa América de 1993, disputada no Equador, deu a conhecer uma seleção da Argentina muito forte e abnegada no seu trabalho. A prova disso mesmo foi a forma categórica como conseguiu eliminar a seleção do Brasil nos quartos de final da prova. Os argentinos terminaram o jogo empatados a um golo, graças ao golo de Leonardo Rodriguez e, nas grandes penalidades, foram mais fortes que os brasileiros.

6. Argentina - Colômbia (0-0; 6-5 g.p.) - meias finais Copa América 1993

Nas meias finais da Copa América de 1993, a Argentina encontrou uma das seleções mais fortes da competição: a seleção da Colômbia. E, na prática, só se conseguiu superiorizar a ela e seguir em frente na prova depois da marcação das grandes penalidades. Aí, os argentinos foram mais fortes que os colombianos e venceram por seis bolas a cinco.

7. Argentina - México (2-1) - final Copa América 1993

A última vez que a Argentina atingiu a glória e escreveu o seu nome na galeria dos vencedores da Copa América foi na edição de 1993, onde levou de vencida a seleção do México por duas bolas a uma. Os golos argentinos foram apontados pelo avançado mítico Gabriel Batistuta (2) e ainda hoje perduram na memória dos saudosos adeptos argentinos.